25 dezembro 2005

Capitulo 0


Haviam passado alguns anos desde que aquela face me tinha fermentado o sopro lento do coração, uma última vez. A simplicidade daquele sorriso, o suave deambular das suas carnes, o leve cintilar dos seus olhos e aquele dissuasivo doce impregnado nas suas palavras. Anos! Anos passaram desde aquele ultimo suspiro... breve, ébrio – definitivo.

Passaram-se anos, os mesmos que me acompanharam pelos caminhos percorridos desde esse dia. Perante o passado, havia eliminado o meu sedentarismo e motivara uma nova jornada, queria esquecer o injusto destino desenhado no meu karma, redefinir o meu silêncio perante a vida, e alimentar um sonho disfarçado de quimera – tudo depois do acordar violento dum sonho tornado pesadelo.

A minha vida, tornara-se desde a sua morte, num encarrilar constante de perspectivas inacabadas. Fugia do mundo terreno refugiando-me no etéreo mundo do espirito, só, despojado da pátria, acolhido num mundo de introspecção. Tornara-me um eremita nómada – um involuntário eufemismo moderno.

... sim, desde a sua morte, a morte daquela que amara em tempos, a morte de quem matara – naquele dia quem conduzia aquele carro era eu! Um estridente derrapar...

um flash angustiante...

...e o impacto frio e seco, inundado daquele indescritível som laminar de chapa contorcida... olhei para o lado, um olhar distante jazia diante do meu, a vida esfumara-se daquele corpo prostrado ao meu lado, o seu coração quente do meu amor, tornara-se gelo, inerte e parado, desejei naquele momento que ao invés do dela, o meu tivesse tido tal sorte. Desde esse dia que o desejo, tivesse eu tal poder para voltar atrás no tempo...

3 Comments:

Anonymous piiter said...

mamène...n deixes ficar essas coisas dentro de ti...escreve,passa-as parao computador,mas n as deixes ficar ai dentro d ti...um grande abraço...pedro!!continua pahhh

01:43  
Anonymous Provedor da Blogspot said...

É preciso ter cuidado com esta coisa dos desastres de automóve. Vá, vamos lá continuar, mas ninguém precisa de se aleijar. Adiante.

16:19  
Anonymous Inverno said...

Yo Cuz, ja li o capitulo zero... ya, deu vontade, vou ler o primeiro capitulo entao... "vemo-nos" nos comentários... hasta; keep going like that, don´t waste it for nothing...

02:20  

Enviar um comentário

<< Home